Conselho de Supervisão

O Conselho de Supervisão é responsável pela supervisão da conduta e aconselhamento ao Conselho de Gerência, e pela supervisão dos negócios da empresa em geral.

No desempenho das suas obrigações, o Conselho de Supervisão deverá agir respeitando os interesses do negócio da Dietsmann na sua totalidade. Os membros do Conselho de Supervisão não estão autorizados a representar a empresa nas suas interacções com terceiros. O Conselho de Supervisão designa, entre os seus membros, um presidente, podendo também designar um ou mais vice-presidentes de entre os seus membros. O presidente actual é o Sr. Jonkman.

Membros do Conselho de Supervisão

André Jonkman
André JonkmanPresidente do Conselho de Supervisão
Ele é o presidente do Conselho de Supervisão e membro do comité de auditoria. Desde 2001 até 2014, o Sr. Jonkman ocupou a posição de Oficial de Finanças da Fugro NV, numa empresa de consultadoria principalmente no campo da indústria da energia a nível mundial. Ele foi designado como membro do Conselho de Gerência da Fugro em 2004. Antes de se juntar à Fugro em 1988, como Controlador do grupo, ele ocupou várias funções na KPMG Accountants, onde iniciou a sua carreira em 1971. As suas qualificações incluem uma certificação da NIVRA (Koninklijk Nederlands Instituut van Register Accountants).
Maurice Smulders
Maurice SmuldersMembro do Conselho de Supervisão
Ele é e membro do comité de selecção, nomeação e remuneração.
O Sr. Smulders tem um papel activo como empreendedor ao longo da sua carreira de negócios, em vários sectores inclusive o sector dos despachantes, construção e imobiliário no Reino Unido e nos EUA. Mais recentemente, ele tem trabalhado com financiamentos mezaninos e outras formas de financiamento para empresas intermediárias e start-ups. O Sr. Smulders tem um diploma de Direito da Universidade de Leiden. Na altura da fundação da Dietsmann em 1977, o Sr. Smulders e o Sr. Kütemann possuíam cada um 50% das acções da empresa. O Sr. Smulders continuou a deter sua participação de 50% após a reestruturação societária da Dietsmann em 2006.
Anouschka Kütemann
Anouschka KütemannMembro do Conselho de Supervisão
Ela é membro do Comité de Seleção, Designação e Remuneração.

Desde 2014, a Sra. Kütemann tem vindo a preparar-se para assumir as responsabilidades da próxima geração de acionistas da Dietsmann, tendo estado presente em reuniões do Conselho de Gerência e do Conselho de Supervisão, participado em seminários e visitado os departamentos e subsidiárias da Dietsmann espalhadas por todo o mundo.

Após ter-se diplomado em história de arte e arqueologia na Universidade de Utreque, a Sra. Kütemann dedicou-se aos negócios de arte de alta qualidade, tendo trabalhado no departamento de arte moderna na Christies, na The European Art Foundation (TEFAF, em Maastricht), e em diversas galerias de arte em Amesterdão.
A Sra. Kütemann é casada e tem duas filhas.

Ondine Smulders
Ondine SmuldersMembro do Conselho de Supervisão
Ela é membro do Comité de Auditorias.

Como psicoterapeuta registada, a Sra. Smulders tem um consultório privado de sucesso em Londres, tratando clientes com problemas de saúde mental e pacientes com cancro.

Anteriormente, a Sra. Smulders ocupou o cargo de economista sénior e analista política para a América Latina para o grupo do jornal Economist durante mais de uma década. Ela começou a trabalhar em mercados financeiros em 1987. Quando partiu, em 1998, ela tinha trabalhado em Wall Street e na City, onde ocupou os cargos de Diretora de Pesquisa de Ações e Diretora de Estratégias de Risco para a América Latina.

A Sra. Smulders tem um bacharelato em Administração Empresarial Internacional da Universidade Americana em Paris; um Mestrado em Finanças e Contabilidade da London School of Economics, e um Mestrado em Políticas, Filosofia e Economia na América Latina, pela Universidade de Londres. Dominio das linguas Holandês, Inglês, Francês e Espanhol.

Regulações

Em 2007, o Conselho de Supervisão adoptou um conjunto de regulações para as suas práticas e procedimentos, inclusive a definição e tratamento de conflitos de interesse, incorporando as disposições de melhores práticas, conforme estabelecido no Código de Governança Corporativa holandês: